Livro!

Eduarda Penha | 6:47 AM | 0 comentários


Sinopse do livro 

Jeremy Marsh tinha três certezas: jamais se mudaria de Nova York, não se apaixonaria novamente e nunca teria filhos. Mas agora ele está prestes a se casar com Lexie Darnell e aguarda a chegada da primeira filha, enquanto conduz a reforma de sua nova casa na pequena cidade de Boone Creek, na Carolina do Norte. Em meio a tantas mudanças, Jeremy luta para reencontrar o equilíbrio pessoal e profissional ao lado da mulher que o fez mudar todos os seus planos. Quando tudo parece estar entrando nos eixos, Jeremy recebe um misterioso e-mail que dá início a uma série de acontecimentos que irão testar a força dessa paixão. Atormentado pela ideia de estar sendo traído, vivendo uma crise criativa que o impede de trabalhar e angustiado com a gestação complicada de Lexie, ele não poderia imaginar que o pior – e o melhor – ainda estava por vir. À primeira vista captura toda a incerteza, a tensão e a angústia da vida desse jovem casal, mas também retrata o romantismo, o companheirismo, a descoberta e o amadurecimento que só o verdadeiro amor pode proporcionar. Jeremy Marsh é um homem descrente. Colunista da revista Scientific American, dedica-se a desmascarar fenômenos considerados sobrenaturais. Certo dia, suas investigações o levam a Boone Creek, uma cidadezinha hospitaleira na Carolina do Norte. Ele iria investigar as luzes fantasmagóricas que apareciam regularmente no cemitério local, para uma matéria importante para sua carreira. Mas, ao conhecer Lexie Darnell, a romântica bibliotecária da cidade, tudo muda muito rapidamente: seus dias, suas dificuldades, suas prioridades e, por fim, ele mesmo. O caminho de Jeremy é cheio de questionamentos e angústias. E-mails anônimos semeiam dúvidas na sua vida de recém-casado e todas as mudanças exigem adaptações e amadurecimento. Pouco a pouco, À primeira vista nos conduz a uma verdade imutável: o amor verdadeiro tem um poder único, capaz de transformar profundamente, de ferir e de curar. Entre o sofrimento e a alegria, a redenção. E a descoberta de que o que dá sentido à vida é o amor: só quem ama – e sofre – pode dizer que está de fato vivo.  



Ayslana Sonally, Eduarda Fernandes

Category:

0 comentários