Como funciona a placa solar?

Tarcio Breno | 3:50 PM | 0 comentários

Existem dois tipos. O primeiro utiliza a luz do Sol apenas para aquecimento, geralmente de água. "Essa placa consiste em uma superfície escura, que absorve a energia do Sol e a transforma em calor", diz o engenheiro José Kleber da Cunha Lima, da Escola Politécnica da USP. O outro tipo de placa solar é aquele que converte a energia do Sol diretamente em eletricidade. Ela é composta de células solares, feitas de materiais semicondutores como o silício. São as chamadas células fotovoltaicas. Quando as partículas da luz solar (fótons) colidem com os átomos desses materiais, provocam o deslocamento dos elétrons, gerando uma corrente elétrica, usada para carregar uma bateria. O efeito fotovoltaico foi descoberto em 1887 pelo físico alemão Heinrich R. Hertz (1857-1894). Geradores elétricos como esses são cada vez mais usados em aparelhos eletrônicos e em satélites.
Fora da atmosfera terrestre, um sistema de placas solares é capaz de absorver 14% da energia solar que incide sobre elas. Cada metro quadrado de coletor fornece 170 watts (pouco menos que três lâmpadas comuns de 60 watts).


Projeto leva energia solar à escola:

O Projeto de Energia Solar do Professor Clédson Lima investiu na compra de 4 (quatro) painéis solares fotovoltaicos que agora encontra-se no pátio da Escola Estadual Prof. Antonio Dantas, faltando apenas sua instalação. Com 40 alunos, o projeto do Ensino Médio Inovador tem como objetivo mostrar aos alunos que energia solar é uma energia renovável e de fácil acesso. 
Para o Professor Clédson Lima, o investimento inicial é caro, porém de um grande retorno para a comunidade. E principalmente falando da nossa região onde há grande incidência de raios solares. 

Entre as vantagens apresentadas no projeto para a utilização da energia solar na escola estão:


- solução para o fornecimento de energia elétrica em áreas que carecem de cobertura do sistema elétrico;
- sistema totalmente eletro-eletrônico, sem peças móveis e com durabilidade elevada;
- elevada confiabilidade operacional;
- pouca manutenção;
- uso otimizado da energia com temporizados e detecção de dia/noite;
- lâmpada de alta eficiência;
- utilização do sistema em trabalhos e projetos escolares, envolvendo alunos, professores e funcionários.

Foto; Ari Oliveira
Postagem: Victor Eduardo, Leandro Samuel, Raquel Oliveira e Suzana

Category:

0 comentários