Educação capacita professores para Pacto Nacional pela Educação na Idade Certa

Edson Bruno | 6:26 AM | 0 comentários



Será realizado no próximo dia 19 mais uma etapa do processo de formação dos professores inseridos no Pacto Nacional pela Educação na Idade Certa (PNAIC).  O evento vai acontecer simultaneamente nas 16 Diretorias Regionais de Educação (Direds), envolvendo ao todo 1.050 professores alfabetizadores no estado do Rio Grande do Norte. Em Natal, a formação vai ser na Escola Estadual Floriano Cavalcanti.

Depois da próxima formação, outras acontecerão, nos dias 9 e 23 de novembro, antes do encerramento no dia 14 de dezembro. Porém nos dias 2 e 3 de dezembro, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) organizará um seminário nacional sobre o PNAIC, que envolverá 800 pessoas.

Coordenado pela UFRN no estado, o Pnaic tem o intuito de alfabetizar todas as crianças em língua portuguesa e em matemática, até o final do 3º ano do ensino fundamental, aos oito anos de idade, a fim de evitar crianças fora de faixa nas séries seguintes no quesito alfabetização. O papel da Secretaria Estadual de Educação (Seec), nesse sentido, é de fornecer transporte e alimentação aos professores alfabetizadores, o que vem acontecendo desde o mês de maio, quando o PNAIC se iniciou.

Como estímulo de realizar os trabalhos, os 300 orientadores da rede de estudo e outros 45 do estado recebem uma bolsa do Ministério da Educação (MEC) de R$ 760. Esses orientadores que ficam responsáveis pela formação dos professores alfabetizadores, que também recebem uma ajuda de custo do MEC, no valor de R$ 200. Orientadores da rede visitam escolas e pedem que os professores alfabetizadores já pratiquem em sala de aula o que foi ministrado nas formações.

Como metodologia para alcance dos resultados, professores vão utilizar como material de apoio: livros didáticos de 1º, 2º e 3º anos, distribuídos por meio do Programa Nacional do Livro Didático; Jogos Pedagógicos para o apoio à alfabetização; Livros de literatura (bibliotecas para cada turma de alfabetização), por meio do Programa Nacional Biblioteca da Escola, inclusive para crianças com deficiência; Obras de apoio pedagógico para os professores; Apoio da TV Escola, Portal do Professor e Banco Internacional de Objetos.

Do ponto de vista das avaliações, estas serão contínuas em sala de aula, conduzidas pelos professores, utilizando instrumentos de avaliação diagnóstica e de registro de aprendizagem com acompanhamento da tutoria permanente. A aplicação de avaliação universal vai ser feita ao final do 2º e 3º ano, desenvolvida e aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Category:

0 comentários